Reitor diz que foi ameaçado após incêndio no Museu Nacional

O reitor da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Roberto Leher, estava no teatro exatamente um mês atrás enquanto o fogo começava a consumir o Museu Nacional, ligado à universidade. Conta que, ao deixar a sala, recebeu ligação de sua filha informando da tragédia e correu para a Quinta da Boa Vista – onde o incêndio aconteceu.

Começava ali um dos períodos mais dolorosos da história da ciência brasileira. Leher conta que ele e o diretor do Museu, Alexander Kellner, chegaram a ser ameaçados pela internet. O Ministério Público, diz, será informadas sobre o caso.

Após semanas de correria, reuniões e intrigas envolvendo sua filiação partidária, o reitor concedeu entrevista ao Terra nesta segunda-feira (1), por telefone, revela o Terra.

Em 45 minutos de conversa, ele falou sobre o andamento dos trabalhos de recuperação do Museu. Disse que não houve uma notificação direta ao governo federal sobre o estado do prédio que abrigava a instituição, antigo palácio de D. João VI, mas que essa comunicação havia sido feita por meio de pedidos de recursos.

O reitor negou que sua filiação ao Psol tenha interferido nas relações com o poder público, que classificou como “republicanas” de todas as partes. Também minimizou declarações duras do ex-ministro da Educação Mendonça Filho (DEM) e do ministro da Cultura, Sério Sá Leitão.

Segundo Leher, os 2 milhões de itens que estavam fora do prédio incendiado haviam sido retirados para manutenção do Museu. Ele demonstra otimismo sobre a busca por peças que tenham sobrevivido ao fogo: “é muito provável que ainda tenhamos uma parte significava do acervo”.

Antes de sair do teatro para assistir às chamas destruindo uma das principais instituições científicas do Brasil, a última vez de Leher no Museu havia sido na solenidade de comemoração dos 200 anos, em junho. “A última imagem que tenho é emocionante”, diz.

Roberto Leher tem 58 anos, é professor titular da Faculdade de Educação e da pós-graduação em Educação da UFRJ. Desde 2015, comanda a reitoria da universidade.

02/10/2018