Resultado do Concurso de Fotografia Ambiental será divulgado dia 23 de setembro

A equipe de organização do IV Concurso de Fotografia Ambiental do Instituto do Meio Ambiente (IMA) está trabalhando nos últimos ajustes para impressão do catálogo com as imagens finalistas. O resultado será divulgado no dia 23 de agosto, durante evento de premiação dos cinco vencedores.

O IV Concurso teve como tema geral a fauna nativa de Alagoas. Foram recebidas 173 inscrições, sendo que quatro concorrentes foram desclassificados por maus tratos, colagem, sobreposição e uso de marca d’água.

Os 169 concorrentes que tiveram seus trabalhos validados e julgados, fizeram registros em 45 municípios. Mas, 70 fotografias foram tiradas na capital alagoana. Dessas, a maioria foi feita no Parque Municipal de Maceió, comprovando a importância das áreas legalmente protegidas para a preservação da biodiversidade. Do total de fotos concorrentes, apenas duas foram identificadas como cativeiro.

Entre os registros, o mamífero mais fotografado é o conhecido sagui-de-tufos-brancos. Os pássaros e passarinhos, quando agrupados, ganham em número. Mas, também teve diversos registros de borboletas, tartarugas, lagartas, aranhas, entre outros.

Foram 39 diferentes tipos de animais fotografados nos municípios de: Água Branca, Anadia, Arapiraca, Atalaia, Barra de Santo Antônio, Barra de São Miguel, Boca da Mata, Belo Monte, Capela, Colônia Leopoldina, Coruripe, Coqueiro Seco, Delmiro Gouveia, Estrela de Alagoas, Igaci, Japaratinga, Maceió, Maragogi, Marechal Deodoro, Murici, Olho D’água das Flores, Ouro Branco, Palmeira dos Índios, Paripueira, Paulo Jacinto, Penedo, Piranhas, Porto de Pedras, Porto Real do Colégio, Quebrangulo, Rio Largo, Roteiro, Santana do Ipanema, Santana do Mundaú, São José da Lage, São José da Tapera, São Miguel dos Milagres, São Sebastião, Satuba, Taquarana, Tanque D’Arca, União dos Palmares e Viçosa.

Premiação

No primeiro ano do Concurso os competidores se dividiram em duas categorias: amador e profissional. Nos segundo ano em três: máquinas profissionais e semiprofissionais, máquinas digitais compactas e celulares. Em 2018 novamente em duas categorias: máquinas profissionais e semi-profissionais e celulares.

Na quarta edição o interesse maior foi na fotografia como linguagem, como forma de retratar a biodiversidade. Por isso, pela primeira vez, as inscrições não foram separadas por categoria. De modo inusitado, apenas foi solicitado que os animais fossem identificados pelo local de registro, na natureza ou em cativeiro.

A premiação acontece em dinheiro, do quinto ao primeiro lugar, com prêmios que variam entre R$ 500 e R$ 4mil. As 32 melhores fotografias finalistas participam de uma exposição e entram para o catálogo que conta também com outras 10 semifinalistas. Os locais de premiação e exposição serão divulgados nas redes sociais do IMA, nos próximos dias.

Ascom – 15/08/2019