Bruninho admite frustração no Brasil e vê perseguição a Murilo em doping

Bruninho admite frustração no Brasil e vê perseguição a Murilo em doping

Os dias em Saquarema (RJ), onde fica localizado o Centro de Treinamento da Confederação Brasileira de Vôlei (CBV), têm sido de reflexão para o levantador Bruninho. Aos 30 anos, o campeão olímpico na Rio-2016 tenta iniciar mais um ciclo vitorioso na Seleção e apagar uma temporada que ele classifica como frustrante com o uniforme do Sesi-SP.

Após a eliminação na semifinal da última Superliga para o Funvic Taubaté, o titular da conquista do ouro na capital fluminense acertou sua transferência para o Modena (ITA), clube que defendeu em 2011/2012, 2014/2015 e 2015/2016, e no qual conquistou Campeonato Italiano, Supercopa e duas Copas da Itália, segundo o msn.

Crítico quanto ao seu desempenho e ao nível do torneio nacional, o levantador acredita que o retorno à Europa será necessário se ele quiser chegar bem à Olimpíada de Tóquio-2020. O primeiro desafio da Seleção Brasileira nesta temporada é a Liga Mundial, entre 2 de junho e 8 de julho.

– Ficou uma frustração, porque acho que eu poderia ter rendido mais. Faz parte da vida de atleta. Nem sempre se consegue manter o melhor nível. Faço essa autorreflexão – contou o atleta, ao LANCE!, durante evento da Oi em Saquarema, onde a elite do surfe disputa a etapa do Circuito Mundial (WCT).

Ao receber a proposta dos italianos, Bruno diz que não pensou muito. O jogador se posicionou a favor do fim do ranking, que limita em três o número de astros de sete pontos por time, sem sucesso. Dentro e fora de quadra, ficou insatisfeito.

– Não foi uma boa Superliga. Sabemos que o Brasil ainda está devendo um pouco em técnica e organização. Tem melhorado, pois há bons jogadores e há times fortes, mas ainda falta. No quesito saque e erros, está muito abaixo da liga italiana – falou o atleta.

Amigo e ex-companheiro de Murilo, que testou positivo para o diurético furosemida, em exame fora de competição da Federação Internacional (FIVB), conforme relevou o jornal “O Globo”, Bruninho defende o ponteiro. E questiona o fato de o colega ter sido o único jogador procurado pela entidade mundial, presidida pelo brasileiro Ary Graça, desafeto do atacante.

O procedimento, geralmente realizado em dias de jogos, pegou o atacante e o clube de surpresa. O teste que detectou a substância no atleta de 35 anos aconteceu em 11 de abril, em sua casa, em São Paulo, na época dos playoffs. Ele aguarda o resultado da contraprova.

– Acho estranho, pois é um cara que se posiciona muito. É curioso que o único caso de doping pós-Olimpíada seja de um atleta com opiniões tão fortes. Mas tenho certeza de que tudo será esclarecido – falou Bruno.

Murilo dará versão nesta terça

Após passar férias no Rio Grande do Sul com a família, o ponteiro Murilo se pronunciará pela primeira vez sobre o seu caso de doping nesta terça-feira, em uma entrevista coletiva às 11h, na Vila Leopoldina, em São Paulo.

O jogador já contratou o advogado Marcelo Franklin, que auxilou o nadador Cesar Cielo, flagrado com a mesma substância, e a velocista Ana Cláudia Lemos, que no ano passado testou positivo para um esteroide anabolizante. Ambos pegaram penas leves.

Murilo já renovou contrato com o Sesi-SP para a próxima temporada. Ele deve substituir Serginho na função de líbero.

16/05/2017

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *