Destroços de helicóptero que caiu em Itacoatiara aparecem na areia da praia

Primo da ex-governadora Rosinha Garotinho pilotava a aeronave e morreu no acidente

Parte do helicóptero particular que caiu no mar de Itacoatiara, em Niterói, na Região Metropolitana do Rio, na semana passada, foi encontrada na manhã desta terça-feira na praia. No acidente morreu o tenente do Corpo de Bombeiros Fábio Pestana de Barros, de 47 anos, que era primo da ex-governadora Rosinha Garotinho. O bombeiro da reserva Paulo Roberto de Andrade Costa, que também estava a bordo do helicóptero, sobreviveu à queda e conseguiu nadar até a praia.

Os destroços da aeronave foram arrastados pelo mar para a areia. Também foram encontrados alguns objetos pessoais das vítimas do acidente como tênis e roupas.

Militares do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa 3) e equipes do Instituto Estadual do Ambiente (Inea) acompanham a retirada dos destroços do local.

Após o trabalho de perícia no local, os objetos serão removidos da praia e transportados pela empresa responsável pela aeronave, a Heli-Rio. O material será levado para a sede da Cenipa 3, na Ilha do Governador.

Como o piloto morreu no acidente, a 81ª DP (Itaipu), delegacia responsável pela área, está investigando o caso.

— Os peritos da polícia civíl já foram acionados. A primeira perícia é feita no solo mesmo, na praia. Havendo necessidade, será feita a segunda perícia complementar, no galpão — informou o delegado Lauro Rangel, da 81ª DP.

Frequentadores da praia relataram forte cheiro de querosene vindo do helicóptero. A queda da aeronave aconteceu no começo da noite de quarta-feira. O corpo de Fábio só foi encontrado no início da madrugada de quinta-feira e estava preso à aeronave. Já Paulo Roberto foi encaminhado para o Hospital estadual Azevedo Lima, também em Niterói, foi atendido e recebeu alta na mesma noite.

Fábio Pestana tentou pousar duas vezes antes do acidente, de acordo com testemunhas. Em relatos colhidos pelo delegado Lauro Rangel, da 81ª DP (Itaipu), que investiga o caso, moradores da região disseram ter visto o piloto fazer manobras de pouso próximo à faixa de areia e, em seguida, em cima do mar, onde a aeronave acabou caindo.

o globo

18/04/2017

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *