Pesquisa aponta que satisfação com aeroportos brasileiros é a maior da história

Pesquisa ouviu, no primeiro trimestre, 13,8 mil passageiros nos 15 aeroportos que movimentam 80% das viagens

O índice de satisfação dos consumidores com os aeroportos brasileiros no primeiro trimestre de 2017 foi o maior da história do País. A nota que os viajantes deram para a infraestrutura aeroportuária, em uma escala de 1 a 5, foi de 4,34, de acordo com a Pesquisa Permanente de Satisfação dos Passageiros.

O levantamento, feito pelo Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil, foi divulgado nesta quinta-feira (11) e ouviu 13,8 mil passageiros nos 15 aeroportos que movimentam 80% das viagens de avião no País.

Dos 15 terminais avaliados, 14 tiveram nota acima de 4. Além disso, 91% dos passageiros entrevistados fizeram avaliações positivas sobre os aeroportos brasileiros: 47% os consideram bons e 44%, muito bons.

Para o ministro Maurício Quintella, os números gerais do levantamento representam uma grande vitória para a aviação nacional. “Pela primeira vez na história da pesquisa, 14 dos 15 aeroportos avaliados tiveram nota acima de 4. Isso mostra claramente que estamos no caminho certo para melhorar a qualidade dos serviços prestados à população”, afirma.

Segundo a pesquisa, 76% dos 38 itens avaliados ficaram acima da média. Destacam-se o tempo de fila no raio X (4,5), a cordialidade dos funcionários da inspeção (4,48) e a disponibilidade de assentos na sala de embarque (4,46). Os órgãos públicos e as companhias aéreas também agradam. Nota 4,61 para o tempo de fila da aduana, 4,26 para a integridade da bagagem e 4,16 para a velocidade da restituição de bagagem (4,16).

Destaques

O aeroporto de Curitiba (PR) foi o que tirou a maior média trimestral (4,73), o que consolida a liderança como o melhor do País. Já o aeroporto de Cuiabá (MT) foi o que teve a maior evolução da satisfação geral. O desempenho foi de 23% em comparação com o primeiro trimestre de 2016. Na avaliação mensal da pesquisa, Viracopos, de Campinas (SP), bateu a meta com a maior nota da história: 4,96 no mês de março.

Melhorias

Apesar dos avanços, alguns indicadores acenderam o alerta sobre a necessidade de mais investimentos e melhorias. Quando se trata de itens relacionados a “facilidades aos passageiros”, os números deixam a desejar.

Os indicativos sobre custo-benefício das lanchonetes e restaurantes (2,89), dos produtos comerciais (3,03) e do estacionamento (3,10) foram os que receberam as maiores críticas. A qualidade da internet/wi fi (3,52) e a disponibilidade de tomadas (3,93) também ficaram abaixo da média.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *